Qual a melhor afinação de viola>CEBOLÃO ou RIO ABAIXO? Quais vantagens e desvantagens de uma e outra?

Creio que as afinações mais usadas em viola são cebolão e rio abaixo. Quais as vantagens de uma e outra? Hoje a viola se expandiu, não toca só musica caipira de raiz: toca Beatles, jazz. rock, blues, chorinho, samba e até música erudita. Qual afinação usar? Ou devemos usar várias?

Exibições: 8050

Responder esta

Respostas a este tópico

Eu estou aprendendo a rio abaixo agora, mas tenho a impressão que ela oferece mais recursos em relação a outros ritmos, posso estar enganado mas acho a cebolão mais adequada para músicas caipiras.
Concordo com o Claudio> Rio Abaixo serve para diversos ritmos e a Cebolão é ótima para músicas caipiras.
Acredito que não existam melhores afinações, mas sim a melhor para determinado som que deseja executar. Toco nas duas afinações, o que determina o uso de uma ou outra é meramente o repertório (Almir usa muito a rio abaixo, como outros músicos, Tavinho Moura, Paulo Freire). A cebolão é a mais utilizada, caracterizando a sonoridade nas músicas já consagradas, estas, ouvidas já há várias gerações. Portanto, quando desejo tocar, por exemplo, músicas de Tião Carreiro, Tonico e Tinoco, entre outros, utilizo a cebolão. Por outro lado, quando quero tocar certas músicas de Almir Sater, a maioria toco em rio abaixo.

Muito interessante a discussão...

Toco viola a quase um ano (ainda sei muito pouco) com afinação cebolão em D. Sempre tive dúvidas sobre esse assunto.

 

Meu próximo passo será investir no rio abaixo.

Acredito que a afinação Rio Abaixo é boa pra tocar, o som é gostoso, mas pra roda de cantadores é meio ruim, já que vc tem que mudar o campo harmonico toda hora, pois a maioria canta em MI, LÁ ou RÉ, e a Rio Abaixo livre é SOL. Para tocar modas e cantar acho melhor Cebolão, tanto faz em MI ou RÉ. Quando estou sozinho querendo pontear um pouquinho ou tentando imitar o Almir prefiro Rio Abaixo. Ah, Rio Abaixo cai bem pra tocar blues, mas há quem diga que muitos bluesmen dos EUA usavam a mesma afinação Cebolão nossa nos violões no início do século XX.
Meu caro...a pouco tempo acesso o site e queria pergntar a vc e quem mais ler esse tópico se algm de vocês teria os desenhos de escalas menores e maiores na afnação em rio abaixo. caso seja possivel encaminhar pra mim pelo site ou por e mail ..ficaria gradecido cumpanhero ....abraço

Luís Marcelo Nave Sarti disse:
Acredito que não existam melhores afinações, mas sim a melhor para determinado som que deseja executar. Toco nas duas afinações, o que determina o uso de uma ou outra é meramente o repertório (Almir usa muito a rio abaixo, como outros músicos, Tavinho Moura, Paulo Freire). A cebolão é a mais utilizada, caracterizando a sonoridade nas músicas já consagradas, estas, ouvidas já há várias gerações. Portanto, quando desejo tocar, por exemplo, músicas de Tião Carreiro, Tonico e Tinoco, entre outros, utilizo a cebolão. Por outro lado, quando quero tocar certas músicas de Almir Sater, a maioria toco em rio abaixo.
Acho que a viola é um instrumento especial, e as pessoas estão redescobrindo seu uso. Sempre teve participação em músicas tradicionais, desde antes de chegar aqui no Brasil com os missionários católicos e colonizadores. Em Portugal a viola é muito difundida até hoje e muitos violeiros daqui são queridos por lá, como Chico Lobo e Roberto Correa, por exemplo. Lá se usa afinações diversas... dependendo da região e tradição ou tipo de viola usada.
Não existe a melhor afinação, depende da música que o violeiro se propõe a executar. A afinação "Cebolão" tem um jeitão mais caipira, talvez pela inserção divina feita por Tião Carreiro e seus antecessores como, Raul Torres e Florêncio e toda trupe do Cornélio Pires. A "Rio Abaixo" lembra movimento, água rio abaixo, é uma afinação que remete às cantigas populares e aos grandes mestres violeiros que a executavam na viola de "Quelus".

 

  O site da ROZINI contem métodos de violas caipiras em diversas afinações.

O tempero tem que ser à gosto... eu toco nas duas afinações, prefiro o cebolão devido ao meu timbre de voz, quase todas as modas que eu canto são em mi maior ou la maior... algumas modas que eu canto em sol aí então eu toco em rio abaixo... ambas são muito bonitas de se ouvir e pontear... essas e outras questões é que fazem da nossa viola caipira um instrumento realmente especial...

Na rio abaixo voce usa menos dedos dependendo do que vc vai tocar, se for musica erudita  é diferente mas na rio abaixo então a viola fica mais livre, mesmo o acorde sol tem uma sonoridade mais aberta do que o mi. As cordas são menos tensas. Eu particularmente acho o cebolão melhor para alguns ritmos como o pagode caipira por exemplo por que os baixos podem receber mais tensão dos dedos, ja na rio abaixo vc deve tomar mais cuidado com os graves porque as cordas são bem menos tensas. Mas aí tem muito de oponião, por exemplo a afinação oitavado fica muito bonita dependendo de quem toca(eu não a uso) , ja ouví coisas muito bacanas nela. As coisas estão sempre evoluindo e surgindo coisas diferentes e algumas bem legais. O negócio é exercitar a criatividade sem medo de ser feliz.

Anexos

Na minha opinião... depende muito da música que você irá tocar...

Se for raíz, seria uma boa afinação em Cebolão, pelas notas apresentadas nas músicas de raiz... Mas se for músicas de outros estilos, Rio Abaixo é uma ótima opção ai...

Espero ter ajudado


Abraço

Responder à discussão

RSS

ACESSO GRATUITO

Viola Brasileira e Sua Possibilidades, de Fernando Deghi.
GRATUÍTO!!! Acesse o link, visualize, estude, ouça as músicas e pode imprimir!!!
Segue link: ( copie e compartilhe )
https://db.tt/tCzT1FoT
Contribua com a divulgação deste ebook virtual com seus amigos, escolas de musica, conservatórios, violeiros... Compartilhem este trabalho em prol do ensino da viola à aqueles que tanto querem aprender. Agradeço desde já imensamente por compartilharem este trabalho

  

Lu Pasinato

Essencialmente autoral, predominantemente instrumental e totalmente acústico, “Aldeia”, o novo trabalho de Lu Pasinato, apresenta em cada uma das músicas, ritmos característicos da viola como o Cururu, o Catira, o Chamamé e o Pagode onde o músico traz à tona sua vivência, sem perder a identidade sonora de sua viola.

Nesse disco, as porteiras são abertas para o passeio por uma aldeia brejeira, que apresenta seus lugares, seu povo, seus encantos e sua simplicidade, tendo como guia e condutor, a viola caipira e sua sonoridade única e apaixonante! Conheça em:

https://soundcloud.com/lupasinato

Trem Caipira

Ouça, todos os dias, 

Trem Caipira

4h às 7h, com Múcio Bolivar
Sendo:
Das 4 h as 6h Música Caipira e das 6h as 7h músicas de viola em geral.

Fórum

MATERIAL DE ESTUDO VIOLA CEBOLÃO EM RÉ

Iniciado por CLEVERSON RIZINESK. Última resposta de Erik Henrique terça-feira. 88 Respostas

Qual é a sua viola? Marca, modelo ou nome do luthier que a fez.

Iniciado por Dilson João Nobre Maffei. Última resposta de claus roberto viana dos santos 1 Nov. 55 Respostas

Música de Viola

Iniciado por Bilora. Última resposta de Ricardo Silveira Pereira 23 Dez, 2012. 31 Respostas

encordoamento D'Dario

Iniciado por leandro pellizzoni. Última resposta de Dilson João Nobre Maffei 5 Abr, 2013. 20 Respostas

PARA A CORDA G# NÃO QUEBRAR COM FACILIDADE

Iniciado por Paulo Sergio Guerrero de Almeida. Última resposta de Eduardo Knaip 2 Out, 2013. 16 Respostas

© 2014   Criado por Bilora.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Se achegue! A casa é sua!